segunda-feira, 8 de agosto de 2016

PERCEPTÍVEL SENSIBILIDADE

Dá com sinceridade,
Com alma e coração.
Seja puro de sentimento,
E limpo de intenção.

Faça de bons atos sua imagem,
Trabalhe sempre com o perdão.
Busque força de caráter,
Escreva sua  carta de apresentação.

Nada diga no impulso,
Na indelicadeza do querer.
Carne não foi feita para mandar,
E sim para comer.

Porque obedecer então a ela?
Há uma fragilidade que apodrece.
Se queima com o fogo,
E chora quando aquece.

Aguenta poucas coisas,
Questiona quase tudo.
Vivi com medo da morte,
De ser despida por vermes imundos.

Autora:Adriana Andrade
(http://www.recantodasletras.com.br/autores/drika1997)