quinta-feira, 23 de março de 2017

A COISA

A COISA

POESIA: A COISA

Não importam os versos

Tampouco as rimas que faço.
Sou um assassino perfeito
Fantasiado de palhaço.



Brinco todo dia

Sorrio para alguém diferente.
Mas em minha casa
Até sombra deseja ficar ausente.

É assim que eu sou
Nas ruas muito simpático
Mas dentro do meu buraco
Torturo até palhaços.

Autora: Priscila Afonso