sexta-feira, 29 de julho de 2016

NA ESTRADA DA LIDA



Como numa corda bamba
Vou indo de um ponto a outro
Cambaleado de salto alto
Desfilando tentando manter o controle

Encravo a unha por desfalecer

Cansada de tanto inválidar
Um aparelho por entrar em coma
Sujeitou-me a naufragar

Se paro sorrio rápido

Temendo alguns desencantar
Desejos encabulados no peito
Ao mesmo tempo que ir podendo ficar

Não sabe mas viver

Se é cabível o direito de chorar
Só quer uma firmeza
De paz ao caminhar
Autora:Adriana Andrade