segunda-feira, 8 de agosto de 2016


NADA ME DEU


Sentado em minha cadeira,
Com os dedos a tatear.
Não sei bem o que escrever,
Nem do que quero falar.

Só sinto que vou perder,
E que minha vida vai acabar.
Sem nada poder fazer,
Vi o tempo passar.

E de ti nada sobrou,
Nem as  palavras que escrevi.
Sequer crestes em meu amor,
Por isso de tua vida saí.

Hoje escrevo na dor,
Do sangue que escorreu.
Nas juras do meu amor,
O meu sonho se perdeu.

Contribuição do Poeta_Carlos Alberto Gonçalveis
Mais obras deste Autor no site_Recanto das Letras