quarta-feira, 6 de setembro de 2017

POESIA: GUERRILHEIRO

POESIA GUERRILHEIRO


Quando iniciei a guerra,
Não sabia contra o que lutava.
Minha alma se consumia.
Coração apertava.


Era um sufoco, um desperdício.
Um mar de emoção,
Tudo se derretia, 
Sem mera intenção.


Meus passos se arrastavam.
A cada novo desejo.
Uma coisa desconhecia.
Era EU o bombardeio.  


AUTORA: Priscila Afonso

COMENTE NO POESIAS E RARIDADES