sexta-feira, 31 de março de 2017

MAR MORTO

POESIA: MAR MORTO

POESIA MAR MORTO


Nem tive tempo de partir,
Nem ao menos naufragar. 
Foi você olhar para mim, 
Que perdi-me no teu mar. 

Mar azul sem cor,
Sem nome, nem sobrenome. 
Mesmo me amando,
Jamais levou-me a fonte. 

Escondeu os teus segredos,
Silenciou todas as fabulas . 
Fez pouco do nosso amor, 
O transformando em sucata. 

Por isso hoje não tem ondas,
Carece de areia. 
Não recebe mais visitas, 
Não tem contos de sereia. 

Autora: Priscila Afonso

VISITE-ME NO FACE BOOK:  FAN PAGE POESIAS E RARIDADES