segunda-feira, 17 de outubro de 2016


AUTORA: ADRIANA ANDRADE

Talvez hoje você entenda,
Até ache graça.
Mas meu rosto está chorando,
Lágrimas de raiva.

Não é do ser humano,
Nem sei se tem sentido,
É choro amargo a boca,
Por ler todo dia o mesmo livro.

Quero algo à mais que isso!
Quero algo à mais que isso!
Rasgue, rescreva,
Mude o fim do que foi dito.