terça-feira, 5 de julho de 2016

DOCE INOCÊNCIA



Eu era só uma criança 
Quando tomei a decisão errada
Desobedeci meus pais
E entrei em outra casa

Um belo homem me atendeu
Mas eu não sabia o que ele tinha por dentro
Quando olhei fundo em seus olhos
Visualizei o sofrimento

Meu corpo estremeceu
Mas já era muito tarde
O homem me trancou 
E fez suas maldades

Eu chorei, esperneei
Mas de nada adiantava
Queria está com meus pais
No aconchego de minha casa

Sofri o que tinha de sofrer
Minha família padeceu comigo
Só pude recomeçar minha vida
Quando encontrei Jesus, como amigo

Autora :Priscila Afonso