quarta-feira, 29 de junho de 2016

FAÇANHA

VIVO A ENTRAR
E A PARTIR

OUTROS REAGEM
COMO CÓPIA DE MIM

JÁ TRISTE E CANSADO
DE TANTO CAMINHAR

RETORNO COM A VONTADE
DE DENTRO PODER FICAR

ENTÃO BATO NA PORTA
DAQUELE QUE ME ALIMENTOU

PEDINDO MAIS UM POUCO
DA PORÇÃO DO TEU AMOR

Autora: ADRIANA ANDRADE

(Fiz este poema com muito carinho,para o meu gato Pipoca...)