terça-feira, 28 de junho de 2016

JUVENTUDE



Incansavelmente te admiro 
 Com anseio de me aproximar 

Mas me prendo neste medo 
E contigo não vou falar 

Vou acumulando está vontade 
Já que o medo me condena a solidão 

Fecho os olhos pedindo coragem 
Mas me dou por conta que era só ilusão

autora: ADRIANA ANDRADE