sexta-feira, 9 de setembro de 2016

O QUE SINTO ?



Me encontro extasiada, com vontade de chorar.
Segundo vez que eu inicio e não consigo terminar.
Meus olhos fecha e abri, numa tristeza só.
Já cansado de se encontrar, sempre na pior.

Fala que eu não minto, que sei sobre a verdade.
Diz que eu acerto, mais do que a metade.
Doí eu sei o que digo, é fundo a imensidão.
A escuridão atrapalha eu ver alguém, que possa estender a mão.

Mesmo com ajuda, continuo sem coragem.
Você fica em silêncio, mas eu não faço minha parte.
Pode gritar comigo, chama minha atenção.
O favor que eu preciso, tem que surgir de minhas mãos.

Sentado sempre fico, esperando esfriar.
O calor que eu não passo, é bom para modelar.
Se decido permanecer bandido, é próprio do coração.
Mas me preocupo com o vento, pois congelar não posso não.